Literature; Culture; Environment; Ecocriticism; Ecofeminism; Animal Studies; Bio-art; Environmental Ethics

Reader Comments

Estudos otimizados

by wqsFD8 josef selva (2018-07-16)


Neste texto falaremos um pouco e estudaremos a memória humana e como ela funciona. Você sabia que o nosso cérebro aprende com repetição ?

A memória treinada se desenvolve, e se se não for treinada podemos dizer que ela atrofia.

Está cientificamente comprovado que 5% da nossa memória reside no consciente, chamado também de memória de curto prazo ou de trabalho, os outros 95% da memória está no subconsciente, ou memória de longo prazo.

Quando a pessoa recebe informações através dos sentidos é nestes 5% que elas são processadas imediatamente e que formam pequenos blocos de memória.

Nós temos a tendência de agrupar informações formar bloco.

Mas você me pergunta, o que são blocos?

Blocos são unidades de informação que tem o significado unificador por exemplo se você pegar as letras “c o n c u r s o” e juntá-las formam a palavra concurso.

Assim os blocos são idéias ou conceitos, ou seja, são saltos mentais de compreensão que unem pedaços de informação separados através de seus significados.

Dessa maneira o cérebro trabalha de forma mais eficiente. Para saber mais sobre técnicas e métodos de memorização, acesse o artigo no Medium sobre como memorizar de forma eficaz.


Você pode me perguntar: mas como esses blocos são formados?

É preciso focar sua atenção na informação;
Entender a idéia básica que você está tentando agrupar
Entender o contexto para saber quando usar este bloco

Por exemplo: pense nas aulas que você teve com um determinado professor no colégio.

É provável que você tenha assistido a outras aulas com vários outros professores durante esse tempo e feito muitas atividades não relacionadas à escola.

O que a sua memória fez foi reunir todas as informações relacionadas ao professor em um bloco.

Se você estiver andando de bicicleta a memória de como operar a bicicleta surgiu a partir de um conjunto de células cerebrais.

A memória de como ir de um lugar a outro vem de outro bloco e a memória de regras de segurança ao se andar de bicicleta dentro de outro.

Aquele sentimento que se tem quando um carro faz uma curva perigosamente perto de você, vem de outro bloco.

Ainda assim você nunca está consciente dessas experiências mentais separadas, nem que elas estão todas vindas de partes diferentes de seu cérebro, porque elas trabalham harmoniosamente juntas.

Na verdade os especialistas nos dizem que não há uma distinção sólida entre como você lembra e como você pensa.

O sono e a memória estão diretamente relacionados, pois é à noite que nosso cérebro faz o “download” ou seja, pega o que é importante, joga na memória de médio e longo prazo que está na região do córtex cerebral e descarta o que não tem digamos, valor.

A memória de longo prazo pode armazenar uma informação como uma enorme biblioteca cheia de livros organizados por temas, mas se elas não forem acessadas de tempos em tempos, podem ficar tão bem guardada e ficarão inacessíveis.

Por este motivo, professores e psicólogos recomendam aos alunos que após assistir a uma aula ou ler algo material, escrevam com suas próprias palavras o que acabaram de ler ou estudar, mas só isso não basta, é necessário revisar este conteúdo repetidamente às vezes, de maneira intercalada.

Falaremos disso mais detalhadamente no artigo de “Estudo ativo e intervalado”.

Seguindo esses Passos você favorece o registro do conhecimento na memória de longo prazo e quando chega o dia daquela prova, você pode buscar esses blocos de informações que estão lá na biblioteca da sua cabeça.